Marcelo Marques

Livro sobre tragédia em Minas . A mesma pode acontecer no Pará

Por Antonio José Soares

Cristina Serra e a tragédia de Minas

Jô Soares, agora mesmo, acaba de induzir a jornalista paraense Cristina Serra a confirmar para o segundo semestre de 2017, o lançamento do seu livro sobre a tragédia de Mariana. Seguramente, será um sucesso.

A Cristina é supertalentosa.

No Pará, temos condições de repetir o maior dano ambiental da história. Vários tanques de contenção de rejeitos minerais estão espalhados por aí. Barcarena não me deixa mentir.

Mas tem Almeirim, Oriximiná, Carajás, Canaã, Ourilândia, e todos os municípios mineradores que são controlados quase 100% pela Vale, a mesma empresa que matou o rio Doce, em Minas e no Espírito Santo, apesar de lhe ter tomado o nome, só recentemente suprimido reduzido para Vale.

Por isso aguardemos a obra poderá nos ajudar a evitar o pior.

Agora mesmo despejaram óleo diesel no curso do Teles Pires, um dos formadores do Tapajós…