Marcelo Marques

Jatene tem peito ?

 

(Carlos Mendes )

Quem entende de imposto e sabe o peso dessa facada nas costas da população é Antonio Catete, o presidente do Sindicato dos Servidores do Fisco do Estado (Sindifisco Pará). Ele propõe que Jatene, em vez de aumentar a alíquota do ICMS, faça uma “reavaliação dos benefícios fiscais existentes e revogue os que não apresentarem eficácia comprovada”. Por ano, o Estado deixa de arrecadar R$ 1,3 bilhão com a renúncia fiscal. Catete defende que, caso sejam revogados 15% do montante renunciado, o governo arrecadaria R$ 195 milhões. A coluna pergunta: por quê Jatene não faz isso? Não tem coragem?

 

Mão na cumbuca

É claro que o governador não quer mexer onde deveria. Se é para combater a crise, ele não pode olhar numa única direção. Dentro do próprio governo daria o exemplo de austeridade caso reduzisse o número de secretarias, das atuais 29 para 15, como também sugere Antonio Catete. Com essa iniciativa haveria grande economia no gasto de cargos comissionados e temporários. Os aliados políticos de Jatene iriam chiar, mas e daí? A extinção dessas secretarias não faria a menor falta. Só os apaniguados do poder iriam chorar