Marcelo Marques

A cambaleante Unimed terá um candidato a presidente que promete voltar a fazê-la crescer

IMG_4965Em Manifesto, oposição lança José Luiz Faillace à presidência da Unimed Belém.

José Luiz Faillace, cardiologista, membro do Conselho Fiscal da Unimed e do quadro da UNIMED URGENTE há 16 anos, é o candidato da oposição que disputará a presidência da Unimed Belém nas eleições que acontecerão em 18 de março.
Em Manifesto público lançado hoje, Faillace convida à construção de “um grande movimento independente pelo fortalecimento de nossa Cooperativa”.
Leia aqui o conteúdo da carta aberta:

“Igual a muitos de nós, confiei no atual presidente, acreditando em suas promessas de campanha que, infelizmente, não foram cumpridas, e pelo contrário, pioraram a situação da empresa.
Com Niwa e seu grupo, a Unimed andou para trás: perdeu mercado (cerca de 80 mil vidas), penalizou os cooperados com o APORTE, RATEIO e o congelamento dos honorários, mesmo com uma receita de mais de R$ 1 bilhão, só no ultimo ano. Aumentou as despesas sem critérios técnicos, inclusive com suspeitas de favorecimentos. A gestão de Niwa caiu e não saiu do regime de Direção Fiscal, ameaçando a própria existência da empresa. Sua candidatura à reeleição é uma grave ameaça à saúde administrativa da Unimed Belém, além de ser mais uma das inúmeras quebras de promessa eleitoral, já que o mesmo defendia o fim da reeleição.
Diferente de Niwa, minha atuação no Conselho Fiscal tem sido firme e independente, denunciando e combatendo todos os desmandos e irregularidades, no intuito de preservar o patrimônio de todo cooperado, cumprindo meu compromisso com nossa Cooperativa. E é isso que me motiva, mesmo diante de tanta irresponsabilidade e incompetência da atual gestão.
Esse cenário de crise e desalento é pródigo de iniciativas de mudanças como a nossa, mas também de atos de oportunismo, como o de um grupo formado por amigos de chapa do atual presidente e que têm por objetivo, tirar votos da verdadeira oposição para garantir a permanência de Niwa na cadeira presidencial.
Não se deixe enganar. A oposição verdadeira está sendo construída democraticamente, por homens e mulheres que levantam a bandeira de uma UNIMED FORTE E INDEPENDENTE.
FORTE, porque ao valorizar o ato médico e empoderar nossos cooperados, vamos recuperar mercado, reduzir os custos e despesas desnecessárias, aumentar honorários e expandir nossos serviços.
INDEPENDENTE porque não temos compromissos com nenhum grupo econômico e não estamos ligados a nenhum dos ex-presidentes que já passaram pela Unimed Belém.
Se você quer uma UNIMED FORTE E INDEPENDENTE, a hora é agora. Venha conosco.
Seja a mudança que você quer para a Unimed Belém.”