Marcelo Marques

Morre a primeira dama do Jornal do Brasil

imageMorreu nesta quarta-feira (25), em Petrópolis, aos 95 anos, Leda Nascimento Brito, ex-proprietária do Jornal do Brasil. Dona Leda, como era conhecida, foi casada com o ex-diretor executivo do Jornal do Brasil Manoel Francisco Nascimento Brito que, por 52 anos, ficou à frente do jornal, afastando-se em 2000. O casal teve cinco filhos.

Dona Leda era filha do conde Ernesto Pereira Carneiro e Maurina Dunshee de Abranches Pereira Carneiro, a Condessa Pereira Carneiro. O conde levou Nascimento Brito para o jornalismo em 1949, quando o convidou para dirigir a rádio Jornal do Brasil.

Durante os 52 anos à frente do jornal, Nascimento Brito teve em Dona Leda a força e o companheirismo para enfrentar os momentos mais difíceis. Durante o regime militar, assumiu junto com seu marido a posição firme na luta contra a censura, e ajudou a superar todos os obstáculos impostos ao jornal pela ditadura, que deixaram marcas e trouxeram severos prejuízos à empresa. Dona Leda era a primeira-dama do Jornal do Brasil na defesa do país e da liberdade de imprensa.

Foi também nesta época que o JB, com ousadas reformas gráficas e apostas editoriais, ganhou ainda mais credibilidade e conquistou o público mais intelectualizado. Uma das marcas foi a criação do Caderno B, o primeiro caderno de cultura da imprensa brasileira.